Papai noel não vem

menina 11 anos

Tem uma imagem muito impactante na internet de uma criança de mais ou menos 7 anos com uma tesoura na mão tentando cortar a própria barriga. Uma imagem daquelas que fala por um milhão de palavras, estatísticas, etc. Mas veja bem…Uma criança. Estamos acostumados a falar de transtornos alimentares, insatisfação corporal na adolescência, com todos os hormônios e a mudança repentina e nem sempre proporcional do corpo. Um corpo que passa a ganhar sensualidade em uma mente que nem sempre está pronta para largar os brinquedos. Ou na fase adulta, com todas as exigências sociais e a ilusão do emagrecimento como portal da felicidade.

Infelizmente os transtornos alimentares e outros adoecimentos não escolhe idade, cor, país… Ele chega arrebentando a porta e levando a paz. Para uns é uma luta. Para outros, um aprender a lidar com a doença e para outros…Só saudade.

Essa semana, uma notícia muito triste tem tomado conta da Internet: uma menina de apenas 11 anos tirou a própria vida. Um das prováveis motivações para o suicídio seria uma grande insatisfação que ela sentia com sua aparência, que parecia doer menos se ela não existisse.

.

De uma tristeza tão grande que me falta palavras. Não foi culpa dos pais, que aliás, fizeram e buscaram todo tipo de suporte recomendado. Não foi culpa da escola. Não estou aqui para falar de culpados. Eu tô aqui para te dizer: não é frescura.

Imagine você estar com febre, dores no corpo, vômito e as pessoas falarem que “isso não é doença, é frescura! É só arranjar um trabalho que passa”. Como??! Com adoecimentos mentais é a mesma coisa. Só que pior, porque é na mente. E porque você pode se confundir com a doença.

Já atendi pacientes que os pais, do começo ao fim, negligenciavam a doença. Achava que não era para tanto, questionavam o tratamento… E agora, imagine que você é a pessoa adoecida física e mentalmente. Cansada e desgastada com a doença e ainda ter que convencer a si e aos outros do que se passa. É mais que matar um leão por dia.

Em pleno dezembro, época natalina, eu queria estar falando sobre os afetos e tradições de comidas do Natal, mas para várias famílias como essa, o Papai Noel não vem. Que possamos refletir e empatizar mais com a dor dos outros e pararmos de achar que transtornos mentais ou os próprios transtornos alimentares são frescura. Só assim podemos evitar mais casos como esse…

Matéria completa: http://www.tnh1.com.br/noticias/noticias-detalhe/mundo/menina-de-11-anos-se-mata-por-estar-infeliz-com-proprio-corpo/?cHash=d4e663ad5c6d93c6fbe2c3b0c40a66b1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.